36 meses depois

by - 13:38


Hoje completo meu 3o aniversário de vida na Austrália. Ainda me sinto como um bebê que ainda tem muito a aprender, embora eu não tenha mais tanta estrada assim debaixo dos meus pés – estou com 41 anos de vida e não tenho a menor vontade de viver além dos 80.








Eu não sei se eu teria a mesma impressão desses 36 meses se tivesse ficado no Brasil. Aqui na Austrália é comum ter a sensação de que as coisas acontecem mais rápido, a vida parece que adquire uma outra velocidade. Acho que muito disso se deve ao fato de que, no começo, tudo é novidade. A gente vai dormir sem saber como será a vida no dia seguinte já que demora pra ter uma rotina estruturada. E essa falta de rotina talvez seja a gasolina azul que faz o mundo da gente rodar mais rápido aqui.

Dos tantos sonhos, anseios, medos e expectativas que eu trouxe nas 2 malas de 32kg naquele voo* da Latam que saiu de Porto Alegre, sobrevoou a Cordilheira dos Andes e atravessou o Oceano Pacífico, alguns se transformaram, alguns viraram meus melhores amigos e outros tantos se perderam pelo caminho. A realidade da vida que nem sempre condiz com as fotos de praia e paisagens deslumbrantes que posto no Instagram, me fez rever um monte de conceitos e me tornar um pouco mais a pessoa que eu me esforço pra ser a cada dia que passa. Coisas que eu jamais poderia imaginar que um dia aconteceriam, aconteceram. Coisas que eu jamais poderia imaginar que não aconteceriam, aconteceram. E coisas que eu sempre imaginei que aconteceriam, aconteceram nesses 36 meses de estadia.
Fazendo um balanço desses 3 anos e olhando pra trás pra relembrar de todo o trajeto percorrido até aqui, sinto que tive sorte  apesar de ter batalhado por cada uma das coisas que conquistei. Estavam todas escritas no plano que tracei pra mim mesma lá em fevereiro de 2014, na cozinha do meu apartamento em Porto Alegre quando decidi que iria me mudar pra Austrália. Eu vim pra cá muito certa do que eu queria e só tive que confiar é correr atrás daquilo que eu buscava. Não teve milagre, não teve QI (quem indica), não teve nenhuma força sobrenatural que me ajudasse. Eu fui a agente das minhas próprias conquistas.






O lance de sorte nisso tudo foi ter encontrado pessoas incríveis nessa estrada, algumas das quais mudaram completamente a minha vida e a minha relação com a Austrália. Meu partner Jeremy foi além e superou todas as expectativas que eu um dia tive de encontrar um cara legal pra dividir a vida. Ele é hoje um elo forte e importante que me mantém nessa terra distante. Sim, contrariando minhas próprias expectativas e promessas, eu já pensei em voltar pro Brasil.
Enfim, 3 anos é muito pouco ao mesmo tempo que não á tão pouco assim. O ano 1 foi de curtição, foi de altos e baixos, foi de reconhecer o terreno, olhar o mapa e começar a achar a estrada certa. O ano 2 foi de levar as coisas a sério, de plantar e adubar a semente do futuro que quero pra mim aqui. A rotina tomou forma, a vida estabilizou e acredite, ela é tão ordinária quanto a sua aí no Brasil. O que muda é a localização.
Hoje considero a Austrália minha casa e as minhas raízes vão se fincando aos pouquinhos aqui nesse solo. A saudade de quem deixei no Brasil diariamente atravessa o Oceano Atlantico e chega aqui no Pacifico pra me encontrar, mas isso faz parte da consequencia da escolha que fiz. Por tudo o que vivi nesses 36 meses só posso ser grata ao Universo e a mim mesma. Contrariando minhas próprias expectativas eu mesma fiz minha vida acontecer e a tudo o que conquistei dou muito valor.


*Sabia que viajar para Austrália pode custar muito menos do que você imagina? Existe um mito de que as passagens para Austrália custam muito caro e que a viagem dura vários dias e isso não é verdade.
Você pode comprar passagens com ótimos descontos através do portal Cupom Válido, que tem parceria com a Latam, com a Decolar.com, com a CVC, entre tantas outras empresas.  Acessa o site www.cupomvalido.com.br e da uma olhada nas promoções que eles oferecem todos os dias.
Vir aqui em Sydney me visitar pode ser mais fácil e mais barato do que você imagina 😊

Veja mais Posts

2 comentários

  1. A distância ê grande, a escolha uma certeza para que fostes feliz, mas a saudade aperta meu peito!

    ResponderExcluir
  2. Olá!Vi seu vídeo com a Márcia Percival e adorei suas dicas.
    Quero saber sobre escolas em cidades pequenas

    ResponderExcluir