Qual o propósito do seu trabalho e como eu achei um propósito pro meu

by - 09:54

Me formei em publicidade e propaganda há quase 17 anos (!!!!). Na época em que estava terminando o 2o grau (ensino médio) aos 18 anos, perdida e desinteressada de tudo que não combinasse com festa, vida fácil e pouco esforço como qualquer pessoa aos 18 anos, escolhi fazer a faculdade de comunicação social porque o vestibular não era concorrido (logo eu não precisaria estudar), o curso era barbada (logo eu não precisaria estudar de novo) e não tinha no currículo nenhuma disciplina envolvendo cálculos matemáticos (minha relação com números é extremamente conflituosa).

Me formei com 22 anos e mesmo antes de pegar o canudo ja trabalhava em agência de propaganda. Logo depois de graduada fui trabalhar numa agência de internet, no ano de 2000, na época da bolha. De lá passei pra outra agência de internet pra logo em seguida voltar ao mundo da propaganda tradicional offline. Por um bom tempo levei uma vida de escrava trabalhando longas horas pra agradar um cliente que mal sabia o que queria e se comportava como uma criancinha mimada. Ali comecei a questionar o propósito do meu trabalho e o propósito da propaganda. Pra que isso serve mesmo?

Um tempo depois e consegui pular pro outro lado do balcão: virei cliente quando fui contratada por uma gigante multinacional do ramo de TI pra trabalhar no marketing. No fim do dia meu trabalho se resumia a uma coisa só: vender computadores, bater metas, entregar resultado (leia-se receita, números), convencer pessoas a comprar mais uma tralha em que na maioria das vezes elas nem precisavam. Passado o encanto inicial de todas as vantagens que ganhei nesse trabalho, comecei a questionar o propósito daquilo que eu fazia com muito mais força: pra que isso serve mesmo? Qual é a nobreza disso que eu to fazendo aqui? Convencer pessoas através de frases de efeito a comprarem o que elas não precisam é nobre? Que tipo de mudança positiva eu to promovendo no mundo através desse trabalho? To ajudando a fazer girar a roda gigante da economia? Sim, mas desse jeito, estimulando o consumismo desenfreado, vale a pena? É isso o que eu quero pra mim? É isso o que eu quero fazer até que a tão esperada aposentadoria me sorria de braços abertos? A resposta foi um sonoro não. E foi dessa frustração que nasceu a vontade de mudar de país pra poder mudar de vida. Tive que vir pro outro lado do mundo pra achar um propósito nobre pro meu trabalho de publicitária e marketeira.

Logo que cheguei aqui na Austrália, resolvi fazer um detox da vida corporativa meio sem sentido que eu levava no Brasil e por isso fui trabalhar em áreas completamente diferentes da minha. Fui cleaner (faxinera, no bom português) de um hotel e garçonete de pizzaria (essa última função eu ainda exerço). Mas passado um tempo percebi que propaganda e marketing é o que eu sei fazer, é o que eu gosto de fazer e é com a experiência e o conhecimento que adquiri em tantos anos nessa área que eu poderia conquistar o que vim buscar aqui: um sponsor e na sequência uma cidadania. Mas eu não queria simplesmente trabalhar fazendo marketing e propaganda pra incentivar o consumismo sem propósito só pelo simples fato de acumular inutilidades. Queria unir o meu trabalho com um propósito muito maior, que pudesse de verdade mudar a vida de alguém.

Motivada por esse objetivo de agregar um sentido nobre pro meu trabalho sujo e incentivada por tanta gente que começou a me procurar através do blog e do Facebook, foi que decidi iniciar uma carreira no mercado de intercâmbio e educação internacional. Hoje trabalho como student support e consultora de marketing na Education Down Under, a agência que fez todo o meu processo de mudança pra Austrália, e estou ajudando outras tantas pessoas que ainda estão no Brasil a vir pra cá. Costumo brincar que virei anjo porque tiro as almas do inferno (Brasil - desculpa) e trago pro paraíso (Austrália). E saber que no fim do dia o meu trabalho vai agregar um verdadeiro valor na vida dessas pessoas, não tem preço, não tem cargo, não tem PPR que pague.

Porque é nisso que eu acredito: que mesmo fazendo um trabalho sujo como o de propaganda e marketing, é possível mudar um pouquinho do mundo pra melhor.




Veja mais Posts

3 comentários

  1. Sensacional Lu! Encontrar o propósito é algo transformador! Que maravilha saber que você está cada vez melhor! Vida longa e próspera ;-)

    ResponderExcluir
  2. e a pergunta que não quer calar Lu: esse emprego te deu sponsor ou tem essa possibilidade?

    ResponderExcluir
  3. Lu, tudo bem? Tem como eu pedir alguma ajuda, ou pelo menos saber mais sobre a sua experiência?

    ResponderExcluir