A verdade que liberta: uma história real

by - 15:46

- Oi, tudo bem?
- E aí? Tudo bem sim e tu? Como ta aí no futuro?
- Ta tudo bem aqui no futuro, e aí no Rio, como vão as coisas?
- Bem suave, só maravilha.
- Sonhei contigo essa noite.
- Coisa boa?
- Que a gente tava caminhando numa praia, acho que era no Rio, Ipanema.
- Que massa! Lembrei  de ti hoje.
- E eu te perguntei se tu tinha conhecido alguém, se tava namorando.
- Conheci sim.
- E tu disse que sim, que tinha conhecido uma menina legal.
- Sou sincero contigo. Sempre fui. Tu foi uma pessoa muito especial pra mim.
- Que bom! Ela é carioca?
- E tu? Conheceu alguém? Sim, ela é carioca.
- Então mora no Rio, baita astral essa cidade!
- Não quero morar no Rio.
- Mesmo que tu namore alguém e eu também, tu sabe que tu vai ser sempre muito especial pra mim. Porque gostei de ti demais.
- Não to namorando não, só conheci alguém. E tu? Conheceu alguém? O gringo que tu sempre quis?
- Conheci um cara sim há uns dias, mas só conheci.
- Ele é brasileiro?
- Australiano.
- Não fica com brasileiro.
- Nem pensar.
- Tu merece alguém que vai te amar muito. Se tu estivesse aqui, estaríamos juntos até hoje.
- E tu também merece alguém. E se tu tivesse aqui, estaríamos juntos até hoje.
- Tu é uma mulher incrível.
- Tu é um cara incrível, como poucos.
- Saudade tua.
- Saudade também.





Veja mais Posts

0 comentários