Pleased to meet you, hope you guess my name

by - 06:16

Às vezes algumas pessoas me perguntam: mas, afinal, quem é a Menina de Ar? Como ela é, o que ela faz, do que ela gosta?

Pra satisfazer a curiosidade de quem ainda não sabe quem eu sou, aqui vai então um pequeno resumo sobre a minha personalidade, sobre as coisas das quais gosto e desgosto.

Sou aquariana e como tal, acredito muito na liberdade. Na minha, na sua, na nossa. Definitivamente, não nasci pra ser controlada por quem quer que seja. Sou independente e isso significa que além de ganhar meu próprio dinheiro desde muito cedo, não fico esperando por ninguém pra dar um rumo pros meus dias, pra minha vida. Eu mesma traço o meu caminho. Se tiver com alguém do lado, vou achar maravilhoso e vou segurar com força a mão dessa pessoa pra que ela construa essa estrada junto comigo. Mas ao mesmo tempo, deixarei que ela faça a sua própria trajetória também. Acredito na vida à dois, desde que esses dois possam ter cada um, a sua vida individual.

Sou também um erro de logística gravíssimo da cegonha que me pegou naquela esteira onde ficam os bebezinhos e me jogou aqui, no sul do sul do Brasil onde faz frio e não tem mar por perto. Sou uma pessoa do sol, do calor, do verão, da beira da praia, da água batendo nas pernas e o termômetro explodindo os graus. O inverno me faz mal física e psicologicamente. É um pesadelo pra mim viver cheia de casacos, dormir soterrada pela montanha de cobertas, usar botas e luvas. Não vou nem comentar sobre as alergias ao frio que infestam o meu corpo entre maio e setembro. Da mesma forma, detesto segundas-feiras, exceto quando estou de férias e me perco no calendário.

Apesar de ser uma mulher contemporânea, carrego muitas coisas do tempo passado. Não acredito em relacionamentos virtuais onde pessoas não se olham no rosto e não se beijam na boca. A vida acontece aqui e agora, no mundo dos vivos. Sei cozinhar, lavar, limpar a casa e bater bolo na mão. Gosto de cuidar das minhas plantas, de ficar comigo mesma de vez em quando no silêncio do meu quarto, escutando apenas a voz que vem dos meus pensamentos. O mainstream não me atrai, prefiro aquilo que não se destina às massas.

Aqueles que me conhecem pessoalmente, costumam dizer que tenho um estilo muito próprio de ser. Minha mãe sempre me disse que eu jamais deveria ser ou me comportar como as outras e eu aprendi muito bem a lição. Por isso, você jamais me verá na rua de calça saruel ou usando a bolsa “it must have”. Da mesma forma que não costumo me vestir como mandam as páginas das revistas de moda, também não costumo me comportar como sugerem as publicações femininas, o que significa que nunca controlei a vida de um namorado; nunca o proibi de sair com os amigos ou com os colegas de trabalho. Acredito que todo mundo sabe o que deve ou não fazer e se alguém, por acaso, ainda não aprendeu, não serei eu a professora. Penso que as relações entre duas pessoas adultas precisam ser retroalimentadas e tirar o direito do seu parceiro de ir e vir do bar ou do futebol, só vai antecipar o fim e sinto muito, não vai evitar o tão temido chifre. Isso também quer dizer que não sou do tipo que termina um relacionamento e sai falando mal. Esse tipo de mulher, definitivamente, não me representa. Meus ex são todos meus amigos, alguns mais do que os outros.

Adoro conhecer gente de todo tipo e nacionalidade. Sou desprovida de preconceitos. Também não sei fazer jogo, gosto muito de ir direto ao ponto e deixar claras as minhas intenções. Passei da idade de ficar “me fazendo”, não tenho paciência pra isso. Se me interesso por alguém, digo na cara. Costumo tomar atitude quando to afim e não ligo pro que vão pensar à respeito. Até porquê, nem sempre alguém pensa à respeito.

Gosto de viajar. De ler e escrever. De gente. De fazer amigos e curtir os que eu ja fiz. Gosto da família que eu tenho. Gosto de chocolate, de cerveja gelada e yakissoba. Adoro fotografar e gostaria muito de ser DJ. Prefiro a simplicidade autêntica do que o luxo forçado e forjado. Prefiro cérebros à músculos; barbas por fazer a peitos depilados. Adoro braços tatuados e sorrisos sinceros. Me encanto sempre com uma noite estrelada, uma lua cheia e um dia de sol. Fico maluca com beijo no pescoço e gente que tem atitude. Sei muito bem o que eu quero dessa vida e mais ainda o que eu não quero.


Prazer, eu sou a Menina de Ar.

Veja mais Posts

0 comentários