Day 27: Happiness, where are you? #100diasfelizescomavida #100happydays

by - 11:53

Acho que nunca se falou tanto na busca pela felicidade como tem se falado na atualidade. Tenho lido e ouvido por aí muita gente tentando achar maneiras de ser mais feliz no trabalho ou fora dele, na vida amorosa, no convívio com a família, na relação com os amigos. Há uma frase bem clichê que diz que a felicidade não é o destino e sim, o caminho. Na minha interpretação, isso significa que não podemos esperar querer ser felizes amanhã, na semana que vem ou no ano que virá, mas sim, que devemos achar no dia em que estamos vivendo, razões pra isso. O projeto 100 dias felizes com a vida que ja falei aqui ilustra um pouco isso o que eu to dizendo.

Porque é muito fácil sermos engolidos e devorados pelas chatices que o mundo nos oferece todos os dias: o trabalho que nem sempre é prazeroso, a roubalheira do governo nesse país, o trânsito caótico e capaz de enlouquecer um monge budista, a fila do supermercado que parece não ter fim, as contas atrasadas que se empilham sobre a mesa e a falta de dinheiro pra pagá-las. Tudo isso são itens do pacote que colaboram pra nos puxar diretamente pro buraco negro da infelicidade. Então se não acharmos subterfúgios e saídas de emergência em coisas simples da nossa rotina, passaremos a vida na mais completa escuridão. Precisamos nos ajudar de vez em quando porque o mundo nos dá provas diárias de que não vai fazer isso por nós.

Mas acho também que o grande barato de fazermos e compartilharmos pequenas coisas que nos fazem sentir melhores, é ver isso reverberando nos outros. Porque pra gente sentir a felicidade de verdade, ela tem que ser coletiva, tem que poder ser percebida no rosto daquelas pessoas que estão ao nosso redor. Pessoas felizes constroem ambientes felizes onde é muito mais fácil de se viver.

O mais bacana desde que comecei o desafio dos 100 dias felizes não foi ter somente percebido o quanto pequenas e simples coisas me fazem assim, mas ter recebido manifestações de outras pessoas conhecidas ou nem tanto que estão usando esse meu caminho pra felicidade pra encontrar a sua própria. Gente que percebeu, assim como eu, que pode achar graça nos pequenos detalhes da vida e que foi atrás da sua própria fórmula ao invés de ficar esperando que um belo dia a felicidade lhes batesse à porta. Poder ver isso se espalhando entre as pessoas, especialmente entre aquelas que gosto, é o que me deixa tranquila e me faz deitar no travesseiro todas as noites com um sorriso de quem cumpriu a missão.

E ontem recebi de uma amiga muito querida uma mensagem que comprova o que acabei de dizer ali em cima e que me lavou a alma. Então compartilho com vocês a busca dela pela felicidade e que sem dúvida será não só o meu 27º dia feliz com a vida, mas todos os que me restarem daqui por diante.
"...Entender o que me faz feliz e buscar isso de fato. Eu me doo demais pro meu trabalho, meu marido e meus filhos e perdi quem eu sou. Cheia de rivotril e merdas. Dai lendo sobre os teus 100dias felizes, me dei conta de muita coisa. Te agradeço. A vida é pra gente. A gente fica valorizando o que é chato e não da atenção pras coisas simples e queridas. Por isso te escrevi para agradecer, porque achei massa este olhar. Queridona, te agradeço muito. Tua sensibilidade me sensibilizou. Tenha isso como uma vitória".

Só posso concluir que quando a gente sai por aí tentando se ajudar e ser mais feliz, acaba também de alguma forma, ajudando os outros.




Veja mais Posts

0 comentários