Pra dizer adeus

by - 06:22

Ontem a noite assisti no GNT ao Saia Justa de verão onde Dan Stulbach, Du Moscovis, Xico Sá (meu muso) e Leo Jaime debateram, entre outros assuntos, sobre o final de um relacionamento. Esse tópico é bem abrangente e abre um leque de possibilidades para discussões, mas o enfoque dado pelos caras era sobre como dizer adeus, como terminar, como olhar na cara do outro ou da outra e mandar o tradicional “está tudo acabado entre nós”. Obviamente esse assunto me fez pensar muito e escrever a minha opinião sobre o tema.

Terminar um relacionamento nunca é fácil e simples como dizem por aí, nem mesmo quando ambas as partes ja estão esgotadas daquilo e querem mais é partir pra outra de uma vez. Até nas relações que ainda nem chegaram a se estabelecer de fato fica complicado colocar o ponto final. O que dizer? Como dizer? Quando dizer? Simplesmente sumir sem se pronunciar e deixar o outro adivinhar que você encheu o saco, será que resolve? Ou melhor então enviar um email longo explicando tudo ou um what’s up curto sendo direto? Falar que não quer mais pessoalmente, olho no olho, é a estratégia correta?

Leo Jaime escreveu sobre o assunto no blog que ele tinha no GNT, comentou ontem no programa e eu reproduzo aqui um trecho do texto que vale como minha opinião: “...percebo que muitos homens preferem acabar seus relacionamentos sumindo.Mulheres preferem sumir para não começá-los, mas dificilmente vão aceitar um romance terminar sem olhos nos olhos a dizer “eu não te quero mais”. É como ir ao velório para começar o luto. É também a oportunidade de dizer umas coisinhas enquanto elas ainda importam. O adeus é um rito, é uma data, é um fato. Sumir é covardia”. 

Concordo plenamente com cada palavra do Leo Jaime e mais ainda com o que ele disse no final: sumir é covardia. E isso vale pra relacionamentos longos ou curtos, pra paixões repentinas ou pra amores de longo prazo. Você estava lá quando começou, por que vai fugir agora que não quer mais? Não foi simples e fácil dizer “eu te amo”? Qual é a dificuldade então de encarar a pessoa que um dia foi importante pra você e ser honesto dizendo que não vai conseguir mais seguir em frente? Não entendo.

Explicação, como prega o ditado, se dá pra porteiro. Mas se dá também e principalmente pra alguém com quem um dia você compartilhou alguma coisa legal por um tempo relativamente justificável. Não precisa formular teorias, inventar desculpas, elocubrar histórias. Basta ser sincero, basta honrar o seu caráter se você o tiver. Por pior que seja o motivo para o fim, uma coisa eu posso garantir: o sumiço, o vácuo, a omissão são muito piores e detonam automaticamente todas as possibilidades que você tinha de ao menos se tornar amigo da pessoa que um dia foi seu amor. Ou pelo menos de ter uma pequena parcela de respeito e admiração dela. Quem desaparece sem dar explicações não merece nem uma coisa e nem outra.

Pra encerrar o assunto, deixo mais um trecho do texto escrito pelo Leo Jaime, pois não saberia escrever melhor : “...Dizer adeus é um aprendizado. Diz muito sobre você e como você passa por sua história. Sem deixar prisioneiros? Queimando pontes? Hesitante e com medo de fechar a porta e perder algum detalhe? Firme e decidido mas nunca rancoroso ou indiferente? Toda vez que dizemos adeus estamos também falando com o espelho”.


Então é isso. Adeus.



Veja mais Posts

0 comentários