A Austrália e o olho esquerdo do Daruma

by - 22:24

Voltei depois de 30 dias de férias do outro lado do planeta, mais precisamente na Austrália. É totalmente dispensável dizer o quão maravilhosa foi essa viagem em vários aspectos: o país é um paraíso na Terra onde tudo funciona de verdade (incluindo o sinal de 3G); onde as pessoas são bonitas, educadas e MUITO civilizadas; onde não há lixo na praia, pobreza virando a esquina, buraco nas ruas, grades e cercas elétricas nas casas, portas giratórias nos bancos, violência dentro e fora da TV e principalmente, onde não há desigualdade social. Um lugar de uma natureza exuberante onde todo mundo se respeita, onde um pedreiro é tratado da mesma forma que um executivo com cargo cheio de siglas em inglês, onde um médico renomado divide o banco do ônibus com um eletrecista, onde um juíz senta pra beber sua Toohies no final do dia ao lado do jardineiro. A Austrália é 288 anos mais jovem que o Brasil e no entanto, é um país anos luz mais evoluído e maduro em tudo. Deveríamos nos espelhar pra quem sabe, um dia, viver num lugar melhor. Mas, enfim, não vou contar detalhes da viagem e nem ficar mostrando fotos porque esse não é um blog de turismo e sinto que não conseguiria ter sucesso caso tentasse ao menos um post com caráter turístico. Se alguém tiver interesse em saber mais sobre a Austrália, é só deixar um comentário que eu conto em particular.



No final de 2012 ganhei de um fornecedor um Daruma. Pra quem não sabe do que se trata, o boneco Daruma representa para a tradição japonesa, a sorte e a realização de desejos. De acordo com a lenda, o monge budista Bodhidharma permaneceu por nove anos face a uma parede no templo Shorin meditando para atingir o tão desejado “Estado de Iluminação”. Assim, sua imagem ficou relacionada à esperança e à realização de desejos a partir da perseverança, paciência e obstinação. Quando alguém pretende alcançar um objetivo, pinta o olho esquerdo do boneco e o posiciona em algum lugar que possa ser visualizado. Quando seu objetivo é alcançado, pinta-se o outro olho e o Daruma pode ser guardado como um talismã. Pois bem.  Havia 2 anos que tinha ganho o Daruma e o coloquei exatamente de frente pra mim na mesa onde trabalho no escritório.  Por esse tempo todo até ontem, meu boneco ainda não tinha tido o seu olho esquerdo pintado. Pode parecer estranho, mas não conseguia definir pra mim mesma um objetivo nobre e de longo prazo que justificasse colocar o olho no Daruma.



Cheguei no Brasil na véspera do meu 37º aniversário com algumas definições importantes pra minha vida daqui por diante. No final de 2013 fiz, pela primeira vez na minha história, planos concretos pro meu futuro e essa viagem de um mês pela Austrália apenas reforçou e clareou aquilo que eu havia definido quando saí do país. Por motivos alheios a mim e à minha vontade, fui forçada a abandonar o plano principal pelo caminho ainda em terras estrangeiras. Por um lado foi frustrante e triste, porém, acredito que a vida, o destino, Deus ou o que quer que seja, nos direciona através dessas situações para o nosso verdadeiro trajeto. Então, percebi que era preciso reposicionar os planos e partir pra alternativa B.


Meu ano novo começou ontem quando pintei, finalmente, o olho esquerdo do Daruma concentrada naquilo que defini pra minha vida e acreditando com toda a força que eu tenho que tudo vai dar certo. 




Veja mais Posts

0 comentários