Começar de novo

by - 21:59

Falta bem pouquinho agora pra 2013 se despedir de nós.

Pela primeira vez em muito tempo, não tenho aquela vontade louca que o ano se vá de uma vez e que venha logo um outro novinho em folha pra poder recomeçar. E sabe por que? Simplesmente porque recomecei em 2013.

Encontrei a paixão aquela que tanto falam pelo trabalho e passei a acordar de manhã bem cedinho com – acreditem – vontade de trabalhar. Cresci profissionalmente; pela primeira vez em muito tempo vi um propósito nobre no que faço, ganhei uma estagiária a quem estou tentando ensinar alguma coisa e fui reconhecida pelo meu desempenho.

Encontrei a paz de espírito que ja andava procurando há um bom tempo através do budismo e do espiritismo. Fui capaz de superar meus anseios e tranquilamente passar um final de semana inteiro num retiro ouvindo ensinamentos de um Rinpoche. E lamentei ter tido que voltar pra vida real.

Me descolei de mim mesma pra ser capaz de encontrar com a minha família e com uma maneira muito mais pacífica de conviver com eles. Perdi uma das minhas avós queridas, é verdade, mas entendi que nenhuma vida vale o sofrimento.

Encontrei uma alma gêmea que me despertou pra tudo isso com um tapa na cara. Uma pessoa que talvez não seja capaz de perceber a importância que tem na minha existência e a quem fui obrigada a deixar num determinado momento pra poder me encontrar com quem eu realmente precisava me encontrar: comigo mesma.

Havia muito que eu vinha fugindo desse encontro, mas a vida decidiu que não seria mais possível adiá-lo. Em 2013 consegui me enxergar por completo como se estivesse desconectada do meu corpo e o visse deitado sobre a cama. E isso permitiu com que eu vislumbrasse um caminho futuro com mais clareza como se meus olhos tivessem finalmente sido desembaçados. Pela primeira vez tenho planos concretos pro ano que se aproxima e não vou mais deixar a vida me levar.

E o melhor de tudo é que vi esse mesmo recomeço em muitas outras pessoas que estão à minha volta e de quem gosto muito: vi uma amiga querida encontrar amor nas flores, outra descobrir seu grande potencial –e eu sempre soube – de decoradora, uma delas se encontrando de verdade consigo mesma e com o amor, outra se descobrindo feliz da vida em meio à tesouras e cabelos e uma urbanóide que encontrou a paz no meio do mato. E ter visto tanta gente se encontrando, me deixou mais feliz e em paz ainda. Por isso encerro 2013 com um sentimento pleno de missão cumprida e espero por 2014 para poder colher os frutos iniciais daquilo que planetei ao longo do trajeto.

O que posso dizer é que 2013 ainda não terminou e por isso você tem a chance de começar de novo agora. Não espere o ano novo, não adie mais. Ainda dá tempo de ir atrás de um sonho antigo, de olhar no fundo dos olhos daquela pessoa e dizer com toda certeza o quanto você a ama, de planejar um futuro melhor, de se livrar de um passado que não serve mais. Não leve mágoas e coisas mal resolvidas pro ano que vem. Zere a conta e amanheça em 1º de janeiro muito mais leve e de consciência tranquila.

Pra todo mundo que veio aqui ler a minha descoberta com as palavras, Menina de Ar deseja um Natal em família, com muitos presentes verdadeiros e que não são comprados à crédito em shoppings centers lotados. Desejo também um ano novo que seja novo de verdade, no sentido mais literal que existe.

Menina de Ar vai começar 2014 bem longe daqui, vendo a queima de fogos na baía de Sydney e vai aproveitar esses 30 dias de férias pra se remodelar.


Aguardem. Em 2014 vem uma nova Menina de Ar por aí.





Veja mais Posts

0 comentários