Quase Tudo

by - 03:02

Pegando um gancho do post anterior sobre coisas que entretém e acrescentam bons valores e atitudes na vida da gente, recomendo que deixem de lado as bundas, os peitos, as baixarias e todo o resto do BBB 13 e leiam esse livro. Ele sim pode fazer alguma coisa que preste em prol de você. Escrito com maestria e sem rodeios pela Danuza Leão, Quase Tudo é sua quase autobiografia. 



Assim como Leila Diniz, Danuza Leão foi uma mulher à frente do seu tempo e viveu todos os altos e baixos da fama, do glamour, do amor e da paixão. Perdeu um filho de maneira trágica, foi modelo de grandes grifes, casou jovem com um homem que tinha o dobro da sua idade, dividiu a mesa com chefes de estado, artistas de cinema internacional, reis, rainhas e foi até musa de Di Cavalcanti. Apesar de discordar da maneira bizarra como ela destruiu suas feições com montes e montes de procedimentos estéticos, Danuza pra mim é uma das mulheres mais elegantes que existem nesse país tão chinfrim,e elegância, veja bem, não tem nada a ver com beleza. Sabe como poucas se comportar, se vestir e se expressar e comprova a máxima de que menos é mais. 

Nas duas mudanças que fiz no último ano e meio, pensei que tivesse perdido ou simplesmente doado meu exemplar de Quase Tudo, mas me enganei. Acabei emprestando pra uma amiga há anos e ontem ela encontrou o livro perdido no meio das suas coisas e me devolveu. Não vejo a hora de chegar em casa pra poder devorá-lo de novo.

Então, aproveite o final de semana que ta chegando com chuva ou com sol, na cidade ou na praia, e leia você também. Sem dúvida nenhuma vai valer muito à pena.

Alguns trechos selecionados:

"...me olhei no espelho, refleti sobre minha vida e vi que era outra. Comecei a desconfiar que o amor não é tudo; até é enquanto se está amando, mas, para viver uma paixão, é preciso renunciar à própria vida, uma opção perigosa que não costuma ser eterna..."

"Na manhã seguinte à cirurgia, minha mãe veio me ver; pedi a ela que comprasse um monte de revistinhas e fosse pra casa. Minha mãe tentou argumentar, mas minha vontade era tão forte que ela não pôde fazer nada. Foi a primeira vez que fiquei sozinha por uns dias, e gostei tanto da experiência que ela depois passou a ser uma necessidade."

"Fomos preparadas, Nara e eu, para enfrentar a vida como adultas, para sermos livres e jamais dependermos financeiramente de homem nenhum - e isso aprendemos direitinho".

"Quando acordei, às duas da tarde, mal acreditei no que tinha acontecido. Voltei ao mesmo café, pedi um vinho e pensei: quando um homem deseja muito uma mulher, esse desejo pode despertar o desejo dela. E mais: quando isso acontece, não há razão nenhuma para que os dois resistam à pulsão da vida. Pensei também que poucos homens compreendem as mulheres; não sabem que muitas preferem ser desejadas a ser amadas. Na noite anterior eu me esqueci de quem era e nunca fui tão eu mesma. Olhei para as mesas em volta e vi casais escolhendo o que iam comer, discutindo o filme que iam ver à noite. Quanta bobagem."

Veja mais Posts

1 comentários

  1. Po, comprei esse livro num sebo e nao dei nada por ele. Vou ler então. :)

    ResponderExcluir