Pensa em mim, liga pra mim

by - 00:20


Uma amiga querida que tava há meses na pindaíba amorosa, finalmente esbarrou num bofe no final de semana. "The Bofe”, conforme pude comprovar pelas fotos que vi nas redes sociais. Já se conheciam dos tempos de colégio, se reencontraram por acaso numa festa na última sexta-feira, ficaram juntos, trocaram algumas mensagens via inbox do Facebook logo em seguida e... silêncio.  Aquele tradicional, familiar e terrível silêncio. 

A amiga naquela ansiedade louca de quem ta querendo se apaixonar, resolveu recorrer aos meus conselhos pra saber o que, afinal, ela deveria fazer: ficar quieta e esperar que o cara se manifeste ou deixar passar o feriadão e fazer um novo contato na próxima semana? Dúvida cruel, querida amiga! E quem aqui nunca passou por esse dilema que atire o primeiro celular. Ligar ou não ligar, eis a questão?

Obviamente tô longe de ser conselheira sentimental de alguém, mas já que a querida amiga estava precisando de uma luz resolvi ajudar com a minha lanterna e respondi pra ela o seguinte: "o começo do enrosca é sempre complicado porque a gente vive pisando em ovos, não sabe se liga e corre o risco de parecer ansiosa/grudenta/desesperada ou se não faz nenhum tipo de contato pra não parecer ansiosa/grudenta/desesperada e peca pela total falta. O que fazer  acho que depende muito do feeling que tu teve do cara em relação à ti. Tu acha que ele curtiu ter ficado contigo? Tu acha que ele achou tão legal quanto tu achou? Ele se mostrou interessado? Essas coisas a gente sente e sabe. Acho que isso é o que vai te dizer se deve ligar ou não, mandar SMS ou não, escrever na timeline do Facebook ou não.

Mas, caso tu não tenha uma pista, acho que tu deve fazer um novo contato na semana que vem sim. Acho preferível pecar pelo excesso e dormir tranquila de teres feito a tua parte do que não fazer contato nenhum e ficar só naquele eterno “e seu eu tivesse ligado, e se eu tivesse mandado mensagem, e se, e se, e se”.

E você, amiga leitora, liga ou não liga?

Veja mais Posts

0 comentários